No pc should be without it!

fevereiro 8, 2008

 Nos anos 80 você ficava entediado no trabalho (afinal não havia internet). Aí de repente a Microsoft fazia uma versão nova do MS-DOS. Sem aviso, tudo virava uma festa psicodélica e surgia um cientista de gravata borboleta, rimando mal (MUITO MAL) e acompanhado de 3 backing vocals.

Não, essa não é a campanha original do MS-DOS!!! Mas é uma sátira engraçadinha.


Dead Poets Society

fevereiro 5, 2008

Simplismente OBRIGATÓRIO.



Acho que é uma boa introdução a um dos melhores filmes da história. É o tipo de filme que merece ser comprado e assistido pelo menos umas vinte vezes. Peter Weir(o mesmo direto de The Truman Show) se superou nesta obra prima.

Acho que dá para perceber o meu gosto, em particular por esse filme, que me chamou a atenção pelo roteiro original e pela interpretação dos atores.




Conta a história de um professor de literatura nada ortodoxo, de nome John Keating, numa escola preparatória para jovens, a Academia Welton, na qual predominavam valores tradicionais e conservadores. Esses valores traduziam-se em quatro grandes pilares: tradição, honra, disciplina e excelência.
Com o seu talento e sabedoria, Keating inspira os seus alunos a perseguir as suas paixões individuais e tornar as suas vidas extraordinárias.
O filme mostra também que em certa altura da vida, as pessoas, em especial os jovens, devem opor-se, contestar, gritar e sobretudo ser “livres pensadores”, e não deixar que ninguém condicione a sua maneira de pensar, mas também ensina esses mesmos jovens a usarem o bom-senso.





Caso você ainda não assistiu, CORRA assistir, pois eu garanto que sua vida nunca mais será a mesma.


Dead Poets Society





Mais informações:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Dead_Poets_Society
http://www.makingoff.org/forum/index.php?showtopic=4013
http://www.imdb.com/title/tt0097165/

Águas de Março Hacker

fevereiro 5, 2008

Se você é um entusiasta da informatica, assim que nem eu(ele, veja em Sobre), irá(espero) gostar dessa letra de música baseada em Águas de Março de Tom Jobim.


É pau, é bug
É o fim do programa
É um erro fatal
É o começo do drama

É o Turbo Pascal
Diz que falta um begin
Não me mostra onde,
e capota no fim

É dois, é três
É o quatro-oito-meia
Instrução ilegal
QEMM bloqueia

É o erro no boot
É um disco mordido
Hard disk estragado
Ai meu Deus tô fodido…

São as barras de espaço
Exibindo um borrão
E a promessa de vídeo
Voando pro chão

É o computador
Me fazendo de otário
Não compila o programa
Salva só o comentário

É ping; é pong
O meu micro reboota
O scan não remove o
Vírus filho da puta

O Windows não entra
Nem volta para o DOS
Não funciona Reset
Detona o CMOS

Abort, Retry
Disco mal-formatado
PCTools não resolve
Norton trava o teclado

É a impressora sem fita
Engolindo o papel
Meu trabalho moído
Cuspido pro céu

São as aulas de março
Mostrando o que são
As promessas de micros
Da Computação.


Os dez piores vírus de informática da história

fevereiro 3, 2008

O site TechWeb, publicou em 2006 as dez maiores pragas da história de internet.

Estas pragas causaram danos econômicos importantes, chegando a bilhões de dólares em alguns casos, além de ocasionarem a perda de uma quantidade considerável de dados e deixarem um grande número de máquinas danificadas. Saiba um pouco mais sobre os dez vírus mais perigosos que os PCs já enfrentaram.


CIH – 1988
Liberado em Taiwan em junho, o CIH infectava Windows 95, 98 e arquivos executáveis do ME. Ficava residente na mamória do PC e podia sobrescrever dados no HD, tornando-o inoperante. Também conhecido como “Chernobyl”, o vírus deixou de ser maligno devido à grande migração dos usuários para o WIndows 2000, XP e NT, que não são vulneráveis a ele. Os danos causados pelo CIH foram estimados em entre US$ 20 milhões e US$ 80 milhões, além dos dados destruídos.


Melissa – 1999
O W97M/Melissa tornou-se manchete de tecnologia em março de 1999. Vírus de macro para documentos Word, se espalhou rapidamente e forçou empresas como Intel e Microsoft, entre outras, a fechar seus sistemas de e-mail para conter a praga, que se disseminava via Outlook. O vírus, além de se enviar pela Internet, modificava documentos do Word colocando falas do programa de televisão Os Simpsons. Causou danos estimados em US$ 300 milhões a US$ 600 milhões.


ILOVEYOU – 2000
Também conhecido como Loveletter e The Love Bug, o ILOVEYOU era um script de Visual Basic com uma mensagem amorosa e foi detectado pela primeira vez em maio, em Hong Kong. Era transmitido via e-mail e continha o anexo Love-Letter-For-You.TXT.vbs. Assim como o Melissa, o vírus se espalhava via Outlook. O programa malicioso sobrescrevia arquivos de música, imagem e diversos outros com uma cópia sua. Como o autor do vírus é filipino e na época naquele país não havia leis contra criação de vírus, ele nunca foi punido. A estimativa dos danos financeiros causados pelo ILOVEYOU ficou entre US$ 10 bilhões e US$ 15 bilhões.


Code Red – 2001
O Code Red era um worm que foi liberado em servidores de rede em 13 de julho. Era um bug particularmente perigoso por causa do seu alvo: servidores rodando Microsoft’s Internet Information Server (IIS). O worm explorava uma vulnerabilidade no sistema operacional do IIS. Também conhecido como Bady, o Code Red foi criado para causar o máximo de danos. Na infecção, sites controlados por um servidor atacado exibiriam a mensagem “HELLO! Welcome to http://www.worm.com! Hacked By Chinese!”. PCs controlados pelo vírus dirigiram ataques a determinados endereços IP, incluindo a Casa Branca. Em menos de uma semana, o vírus infectou quase 400 mil servidores pelo mundo. As estimativas dão conta de um milhão de computadores infectados, e danos de US$ 2,6 bilhões.


SQL Slammer – 2003
O SQL Slammer, também conhecido como Sapphire, apareceu em 25 de janeiro. Como foi lançado em um sábado, o dano foi baixo em termos de dólares. Entretanto, ele atingiu 500 mil servidores em todo o mundo e deixou a Coréia do Sul fora do ar por 12 horas. Seu alvo não eram os usuários finais, mas os servidores. Ele infectou 75 mil computadores em 10 minutos e atrapalhou enormemente o tráfego online.


BLASTER – 2003
No verão (no Hemisfério Norte) de 2003, os profissionais de TI testemunharam, em rápida sucessão, o aparecimento dos worms Blaster e Sobig. O Blaster, também conhecido com Lovsan ou MSBlast, foi o primeiro. Detectado em 11 de agosto, ele se espalhou rapidamente. Explorava uma vulnerabilidade dos Windows 2000 e XP, e quando ativado, presenteava o usuário com uma mensagem avisando que uma queda do sistema era iminente. Em seu código havia instruções para um ataque DDoS contra o site windowsupdate.com, programado para o dia 15 de abril. Centenas de milhares de PCs foram infectados, e os danos ficaram entre US$ 2 bilhões e US$ 10 bilhões.


Sobig.F – 2003
O Sobig surgiu em seguida ao Blaster, transformando agosto de 2003 num mês miserável para usuários corporativos e domésticos de PC. A variante mais destrutiva foi a Sobig.F, que se espalhou tão rápido a partir do dia 19 que chegou a estabelecer um recorde, gerando mais de um milhão de cópias em apenas 24 horas. Em 10 de setembro, o vírus se desativou e deixou de ser uma ameaça. A Microsoft chegou a oferecer uma recompensa de US$ 250 mil para quem identificasse o criador do Sobig.F, mas até hoje ninguém foi apanhado. Os danos foram estimados entre US$ 5 a US$ 10 bilhões, com mais de um milhão de PCs infectados.


Bagle – 2004
Um worm clássico e sofisticado, o Bagle fez sua estréia em 18 de janeiro. Ele infectava os sistemas pelo método tradicional – vinha anexado a um email – e vasculhava arquivos do Windows em busca de endereços de e-mail que pudesse utilizar para se replicar. O verdadeiro perigo do worm, também conhecido com Beagle, e suas 60 a 100 variantes é que, ao infectar o PC, ele abria uma porta que permitia o controle total e a distância do sistema. O Bagle.B foi desenhado para parar de se espalhar depois de 28 de janeiro do mesmo ano, mas numerosas outras variantes continuam a incomodar até hoje. Os danos foram estimados em dezenas de milhões de dólares, e a contagem continua.


MyDoom – 2004
Por um período de quatro horas em 26 de janeiro, o choque do MyDoom pôde ser sentido em todo o mundo enquanto o worm se espalhava numa velocidade sem precedentes pela Internet. A praga, também conhecida como Norvarg, se espalhou em um arquivo anexado que parecia ser uma mensagem de erro, com o texto “Mail transaction failed”, e via compartilhamento de arquivos entre os usuários da rede P2P Kazaa. A sua replicação foi tão bem-sucedida que especialistas em segurança de PCs calcularam que uma em cada dez mensagens de email enviadas durante as primeiras horas da infecção continham o vírus. Ele estava programado para parar de agir depois de 12 de fevereiro, mas em seu auge chegou a diminuir em 10% a performance global da Internet e aumentar o tempo de carregamento dos sites em 50%.


Sasser – 2004
Criado por um adolescente alemão (17 anos de idade), o Sasser começou a se espalhar em abril, e foi destrutivo o bastante para deixar fora do ar o satélite de comunicações para algumas agências de notícias da França. Também resultou no cancelamento de vários vôos da Delta Airlines e na queda do sistema de várias companhias ao redor do mundo. Diferente da maioria dos worms que o antecederam, o Sasser não era transmitido por email e não precisava de nenhuma ação do usuário para se instalar. Ele explorava uma falha de segurança em sistemas rodando Windows 2000 e XP desatualizados. Quando conseguia se replicar, procurava ativamente por outros sistemas desprotegidos e se transmitia a eles. Os sistemas infectados experimentavam quedas repetidas e instabilidade. Como o autor ainda era menor de idade quando criou o vírus, um tribunal alemão considerou-o culpado por sabotagem de computadores, mas suspendeu a sentença. O Sasser causou dezenas de milhões de dólares em prejuízos.


LOL, e outras mais.

fevereiro 1, 2008

Você sabe o que realmente significa LOL? Sabe de onde surgiu? NÃO??


aaaah então você está no lugar certo ^^


LOL é uma abreviação de “laughing out loud” ou “laugh out loud“(algo como rindo em voz alta), e não braços para cima como muito se confunde por ai.


Historicamente iniciado no Usenet mas atualmente disseminado em outros meios de comunicação mediados por computador tais como IRC, mensageiros Yahoo e MSN, geralmente utilizado para representar risos.

Pronto jovem cidadão, agora você será muitoo mais feliz (Y).

Mas caso sua sede de conhecimento, ainda não tenha se cessado, ai sege uma lista com abreviações e seus respectivos significados;

  • AFAIK: As Far As I Know (Pelo Que Sei/Até onde eu sei)
  • AFK: Away From Keyboard (Ausente do Teclado)
  • AFG: Away From the Game (Utilizado em jogos quando o jogador minimiza a janela do jogo para olhar outra coisa)
  • AKA: Also Known As (Também conhecido como)
  • ASAP: As Soon As Posible (O mais cedo possível)
  • B4: before (antes)
  • BAK: back at keyboard (de volta ao teclado)
  • BB: Bye Bye (Tchau Tchau, lê-se “bai bai” Na pronúncia americana interpreta-se como Bye Bye.)
  • BRB: Be Right Back (Volto já)
  • BBL: be back later (volto depois)
  • BF: boyfriend (namorado)
  • BS: bullshit (porcaria, grande coisa)
  • BSF: but seriously folks (mas sério gente)
  • BTW: By The Way (A propósito)
  • CU: Lê-se “See You” (Vejo você – abreviação de See You Later, vejo você em breve)
  • CYA ou C YA ou CY A: Lê-se “See You Later”
  • DIY: Do It Yourself (Faça você Mesmo)
  • FDP: Filho Da P*ta
  • FFS: For Fuck Sake
  • FTW: For The Win
  • FTGW: For The Greatest Win (Para A Grande Vitória)
  • FYI: For Your Information (Para sua informação)
  • GG: Good Game (Usado antes do início de um jogo, ou no final)
  • GL: Good Luck (Boa Sorte)
  • GF: Girlfriend (namorada)
  • GLA: Good Luck All (Boa sorte a todos)
  • GTS: Go To Sleep (Vai Dormir)
  • HF: Have Fun (Se divirtam) Usado antes do ínicio do jogo.
  • H&K: Hugs and kisses (abraços e beijos)
  • HL: High Level “Alto Nível”, sugere algo bom, muito bom
  • IIRC: If I Recall Correctly (Se me lembro corretamente)
  • IC: I see (eu entendo)
  • IDK: I don´t know (eu não sei)
  • IGP: I gotta pee (eu preciso fazer xixi)
  • IM(H)O: In My (Humble) Opinion (Na minha humilde opinião)
  • IWCB: I W’ill Come Back (Eu Voltarei.)
  • IMO: In My Opinion (Na minha opinião)
  • IOW: In Other Words (Em outras palavras)
  • J/K: just kidding (apenas brincando)
  • K: OK (Na pronúncia americana “kei”)
  • KEWL: cool (legal)
  • KISS: Keep It Simple, Stupid
  • KIT: keep in touch (mantenha contato)
  • L8R: later (depois)
  • LMAO: ‘Laughing My Ass Off (Rindo até cair de c*/Rindo até o c* fazer bico)
  • LOL: Laughing Out Loud (Rindo alto)
  • MTF: Mother Fucker (Filho da P*ta)
  • NEOQAV: Nunca Esqueça O Quanto Amo Você
  • NM(H)O: Na Minha (Humilde) Opinião
  • NN: No Noise (Sem Ruido)
  • OK: Oll(All) Korrect (Correct) – (tudo certo)
  • OMG: Oh My God (Oh Meu Deus.)
  • OMFG: Oh My Fucking God (Oh Meu cabrão de Deus.)
  • PAD: Pelo Amor de DeusLusitana
  • PITA: Pain In The Ass (chatice, chato, aborrecido)
  • PNE: Portadores de Necessidades Especiais
  • PQP: P*ta Que o Pariu
  • ROTFL: Rolling On The Floor Laughing (Rolando no chão de rir)
  • ROFL: idem anterior, mas sem o “the”
  • RTFM: Read The (Fucking) Manual (Leia a porcaria do manual)
  • SFA: Se Fode Ai ( leia “Se Fode Ai” )
  • STFW: Search The (Fucking) Web(Pesquise na porcaria da Web)
  • STFU: Shut The Fuck Up (Cala a boca)
  • U2: Lê-se “You Too” (Para você também)
  • TGIF: Thank God it’s Friday (Graças a Deus é Sexta Feira)
  • TNX: Thanks (Obrigado,grato)
  • TTYL: talk to you later (falo com você depois)
  • TY: Thank You (obrigado)
  • VSF: Vai-se foder
  • VTC: Vai tomar no cu
  • W8: Lê-se “Wait” (espera,espere)
  • WB: Welcome Back (Bem vindo de volta)
  • WRT: With Regard To (Em relação a)
  • WTH: What The Hell (Mas que diabos?)
  • WTF: What The Fuck (Que porra é essa?)
  • WYSIWYG: What You See Is What You Get (O que você vê é o que obtém)
  • XO: kisses and hugs (beijos e abraços)
  • HS: Head Shot


  • Espero ter ajudado, e agora tenho certeza de que você será imensamente mais feliz.




    Para mais informações:
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Anexo:Lista_de_acr%C3%B3nimos_e_siglas
    http://www.emrc.org.au/glossary.asp?pg=137

    Receita

    fevereiro 1, 2008

    1° de fevereiro– Parabéns aos publicitários!

    E aí vai, direto do meu livro de receitas, uma boa opção para o dia.

    Pegue os melhores personagens do Tim Burtom, de Edward mãos de tesoura até a noivinha do Corpse Bride, bata no liquidificador e reserve. Em uma panela rasa ferva um pouco da realidade do Almodôvar até virar essencia, tempere com pitadas generosas de Amelie Poulain, e junte com o conteúdo reservado no liquidificador. Unte uma forma de vidro grande com um pouco do doce dos clichês “a lá” Julia Roberts misturado com Sandra Bullok (so pra ter aquela casquiinha crocante) e despeje todo o conteúdo do liquidificador intercalando com camadas de fotografia e humor negro do Tarantino. Mas não leve ao forno. Prefiro mil vezes a neve.

    (:


    Mais uma descoberta inútil

    janeiro 31, 2008

    Gostaria de compartilhar mais uma descoberta que uma tarde na frente do computador me rendeu.

    As vezes músicos divulgam, que suas músicas falam sobre um tema, mas na verdade elas falam sobre algo totalmente diferente. Aqui vai uma lista, sobre algumas das canções que são interpretadas erroneamente.

    “Born in the USA” – Bruce Springsteen: Parece uma canção sobre nacionalismo, mas na verdade fala sobre um retrato pós-Vietnã.

    “One” – U2: A música fala sobre um jovem tentando dizer a seu pai que tem HIV positivo, porém acredita-se que tenha sido inspirada pelo próprio relacionamento de Bono com seu pai.

    “Please Please Me” – The Beatles: Afirma-se que é uma simples música adolescente, todavia fala sobre sexo oral.

    “Pictures of Lily” – The Who: Uma doce música de amor é o significado comum. A paixão de um garoto por uma atriz pornô é o significado verdadeiro.

    “Polly” – Nirvana: Todos acham que é sobre universitários glorificando o estupro; mas foi inspirada em uma tentativa de estupro real, na qual a garota consegue escapar.

    “Hey Jude” – The Beatles: Algumas pessoas suspeitam que é sobre usar heroína, porém foi escrita por Paul MacCartney para o filho de John, Julian.

    “Pennyroyal Tea” – Nirvana: Ela não fala sobre um remédio para curar a dor estomacal de Kurt, e sim sobre um chá que é usado para aborto.

    “In the Air Tonight” – Phil Collins: Não fala sobre um relato de afogamento, mas sobre divórcio.

    “Drain You” – Nirvana: Mais uma música sobre heroína? Não. Ela fala sobre um um bebê gêmeo roubando os nutrientes do irmão dentro do útero.

    “Edge of Seventeen”- Stevie Nicks: Fala sobre a morte de John Lennon e o tio de Nick, porém achava-se que era sobre uso de drogas.

    Fonte: http://www.rollingstone.com/rockdaily/index.php/2007/04/16/rolling-stones-top-25-songs-with-a-secret/